Ultimas Notícias
Nova RDC nº 222/2018 - Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde .Substitui a RDC 306/204
RDC 222:2018 - GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE.
A ANVISA publicou no dia 29 de março a Resolução - RDC Nº 222, de 28 de março de 2018, que regulamenta as Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde e dá outras providências. A nova legislação entra em vigor em 180 dias.
Nova RDC nº 222/2018 - Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde .Substitui a RDC 306/204
Nova RDC nº 222/2018 - Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde .Substitui a RDC 306/204
RDC 222:2018 - GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE.
A ANVISA publicou no dia 29 de março a Resolução - RDC Nº 222, de 28 de março de 2018, que regulamenta as Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde e dá outras providências. A nova legislação entra em vigor em 180 dias.
Dentre as principais mudanças em relação à legislação anterior – RDC 306:2004 – o PNCQ comenta:
Inclusão das Definições:
Destinação final ambientalmente adequada: destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes, entre elas a disposição final ambientalmente adequada.
Disposição final ambientalmente adequada: distribuição ordenada de rejeitos em aterros, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos;
Inclusão do Art. 7o : O PGRSS deve ser monitorado e mantido atualizado, conforme periodicidade definida pelo responsável por sua elaboração e implantação.
Em relação aos Resíduos de Serviços de Saúde do Grupo A - Subgrupo A1 – está mantido o tratamento para as culturas.
Já as sobras de amostras de laboratório contendo sangue ou líquidos corpóreos podem ser descartadas diretamente no sistema de coleta de esgotos, desde que atendam respectivamente as regras estabelecidas pelos órgãos ambientais e pelos serviços de saneamento competentes.
Os RSS do Subgrupo A4 não necessitam de tratamento prévio, mas devem ser acondicionados em saco branco leitoso e encaminhados para a disposição final ambientalmente adequada.
Quanto à destinação dos resíduos dos equipamentos automatizados e dos reagentes de laboratórios clínicos, incluindo os produtos para diagnóstico de uso in vitro deve considerar todos os riscos presentes, conforme normas ambientais vigentes.
E inclui a orientação de que as seringas e agulhas, inclusive as usadas na coleta laboratorial de amostra de doadores e de pacientes, e os demais materiais perfurocortantes que não apresentem risco químico, biológico ou radiológico não necessitam de tratamento prévio à disposição final ambientalmente adequada.
Acesse a íntegra da nova legislação aqui:
Fonte: https://www.pncq.org.br/Qualinews/BR/Index/7180
Em 18-4-2018

Lançada nova Norma RDC 222 em 2018 da ANVISA para resíduos de Serviços de Saúde
RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 222, DE 28 DE MARÇO DE 2018
(Publicada no DOU nº 61, de 29 de março de 2018)
Regulamenta as Boas Práticas de
Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de
Saúde e dá outras providências.
link: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/3427425/RDC_222_2018_.pdf/c5d3081d-b331-4626-8448-c9aa426ec410
Lançada nova Norma RDC 222 em 2018 da ANVISA para resíduos de Serviços de Saúde

8º Forum Internacional de Resíduos - Curitiba, Junho de 2017
Realizado desde 2007, o Forum Internacional de Resíduos Sólidos - FIRS passou a ter periodicidade anual em 2013, onde nos anos pares este vem sendo realizado em seu estado de origem, Rio Grande do Sul, e nos anos ímpares é itinerante. Organizado pelo Instituto Venturi Para Estudos Ambientais, o Forum vem atraindo cada vez mais instituições, formando uma rede de conhecimentos na área. Desde a sua quarta edição, contamos com o apoio acadêmico da Universidade de Brasília – UnB e da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos. Na edição atual, contamos também com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR.
8º Forum Internacional de Resíduos - Curitiba, Junho de 2017
Realizado desde 2007, o Forum Internacional de Resíduos Sólidos - FIRS passou a ter periodicidade anual em 2013, onde nos anos pares este vem sendo realizado em seu estado de origem, Rio Grande do Sul, e nos anos ímpares é itinerante. Organizado pelo Instituto Venturi Para Estudos Ambientais, o Forum vem atraindo cada vez mais instituições, formando uma rede de conhecimentos na área. Desde a sua quarta edição, contamos com o apoio acadêmico da Universidade de Brasília – UnB e da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos. Na edição atual, contamos também com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR.
Nos últimos três anos, sob a coordenação acadêmica da Escola Politécnica da Unisinos, a submissão de trabalhos científicos vem crescendo em número e qualidade, promovendo o intercâmbio entre a produção científica e investidores públicos e privados para motivar o surgimento de novas empresas de base tecnológica.
O FIRS consolida-se como um importante evento técnico-científico realizado no Brasil sobre temáticas relacionadas a resíduos sólidos. Apresenta uma visão ampla do assunto que abrange desde estudos acadêmicos até a visão governamental e empresarial. Tem como principal meta contribuir com a criação de um espaço para a troca de conhecimentos e experiências no âmbito da gestão de resíduos, produção mais limpa e avaliação de ciclo de vida, bem como o estabelecimento de um mercado para a reciclagem e recuperação de resíduos, transformando estes em coproduto com valor agregado e incorporando a difusão de políticas e programas que promovam relações comerciais sustentáveis.

http://www.firs.institutoventuri.org.br/br/
Apoio :
Desenvolvido por
Thiago Ribeiro
Armando Frid